Pecuaristas discutem intensificação sustentável no Mato Grosso

Notícias

Por Erik Lopes

Um sábado que começou movimentado na fazenda Santa Célia. Além da grande equipe que trabalha diariamente no manejo do gado na propriedade localizada em Nova Xavantina, no Mato Grosso, mais de 80 pessoas se concentraram em palestras e caminharam pelos pastos tentando aprender algumas lições de intensificação sustentável da produção pecuária. Era o 3º Dia de Campo realizado pela TNC por meio do projeto Campos do Araguaia, em 28 de abril, em parceria com a Liga do Araguaia, Grupo Roncador, IDH e os anfitriões do Grupo Sucuri.

O Dia de Campo, primeiro realizado fora da área de demonstração do projeto, na fazenda Água Viva, em Cocalinho-MT, reuniu pesquisadores, técnicos, alunos de agronomia e produtores para apresentar técnicas e ferramentas que ajudem a viabilizar o aumento da produção nas propriedades do Vale do Araguaia sem a necessidade de desmatamento em novas áreas. Raimunda de Mello, Coordenadora do Projeto Campos do Araguaia pela TNC, abriu o evento destacando a importância do engajamento dos produtores para fortalecer iniciativas que busquem alavancar uma cadeia produtiva mais sustentável no estado. O evento contou com as palestras de Ademir Zimmer, pesquisador da Embrapa, dando dicas para tornar os pastos mais nutritivos para o gado, além de Lisandro de Souza, técnico do Imaflora, apresentando o projeto Garantia Araguaia, para monitorar a produção pecuária sustentável na região. Ao final, os produtores Braz Peres Filho e Braz Peres Neto, proprietários da Fazenda Santa Célia, junto com sua equipe, apresentaram alguns dos resultados e expectativas do processo de intensificação da produção pelo qual a propriedade está passando há alguns anos.

Durante o evento, pecuaristas puderam trocar experiências sobre os trabalhos que vêm sendo desenvolvidos em propriedades da região para intensificar a produção. As ações de intensificação sustentável da pecuária permitem que produtores possam produzir uma maior quantidade de gado mantendo a mesma área de pasto, evitando o avanço do desmatamento. Outras ações que geralmente estão envolvidas no esforço de tornar mais sustentável a cadeia produtiva da pecuária são a adoção de Boas Práticas Agropecuárias e a restauração de áreas já degradadas nas propriedades, assim a atividade pode aumentar sua produtividade, minimizando perdas causadas por manejo inadequado das pastagens e compensando emissões de carbono.

O projeto Campos do Araguaia atua na região do Vale do Araguaia apoiando produtores nos processos de intensificação sustentável da pecuária e de restauração de áreas degradadas em suas propriedades. A iniciativa apoia a implementação de unidades demonstrativas em 50 fazendas, mas o objetivo é também fortalecer a rede de produtores que compõem a Liga do Araguaia para alavancar um movimento coletivo de produção pecuária mais sustentável e sem desmatamento no estado do Mato Grosso.


Erik Lopes é Especialista em Multimídia da TNC em Belém-PA.