Alunos durante uma das etapas práticas do curso de pilotagem de drones.
TECNOLOGIA E CONSERVAÇÃO Alunos durante uma das etapas práticas do curso de pilotagem de drones. © Luciana Lima/TNC

Notícias

Novas tecnologias para contribuir com a gestão territorial em Terras Indígenas

TNC promove curso de pilotagem de drones para indigenistas e técnicos e do sul do Pará.

Entre dezembro de 2020 e fevereiro de 2021, a The Nature Conservancy (TNC), em parceria com a Fundação Nacional do Índio (FUNAI), está realizando um curso profissional para pilotagem de drones e gestão de informações espaciais para técnicos e indigenistas que atuam no monitoramento de territórios indígenas no Médio Xingu, no estado do Pará. As etapas presenciais do curso acontecem seguindo rigorosos protocolos de segurança e diretrizes definidas pela TNC para conter a disseminação da COVID-19.

O curso está formando 10 pessoas que contribuirão para a proteção e monitoramento das Terras Indígenas no sul do Pará, entre funcionários da TNC, servidores da FUNAI e agentes de coordenação e técnicos do Plano de Proteção Territorial do Médio Xingu. As instituições também receberam a doação de 2 drones DJI Phantom Pro e equipamentos adicionais necessários para o trabalho em campo e processamento das imagens. O objetivo é ter acesso a imagens e dados qualificados para atualizar o etnomapeamento e construção do etnozoneamento nas cadeias produtivas de produtos da floresta, que contribuem para a implementação dos Planos de Gestão Territorial e Ambiental das comunidades indígenas da região. 

Cintia Ballieiro, Especialista em Geoprocessamento da TNC Brasil, durante o curso de pilotagem de drones.
CURSO DE PILOTAGEM Cintia Ballieiro, Especialista em Geoprocessamento da TNC Brasil, durante o curso de pilotagem de drones. © Luciana Lima/TNC

O uso de drones em atividades de monitoramento levará tecnologia e segurança ao trabalho de proteção dos territórios indígenas e unidades de conservação de sua vizinhança na bacia do médio Xingu (no Mosaico Terra do Meio). Com essa ferramenta, será possível monitorar locais mais remotos, de difícil acesso por estradas ou rios, o que também otimiza tempo e recursos para expedições. O uso de drones também ajuda a garantir a segurança das pessoas envolvidas na atividade, reduzindo a exposição das equipes de campo e indígenas que atuam no monitoramento de invasões e usos ilícitos do território. Além disso, essa tecnologia também contribuí para a proteção de indígenas isolados e prevenção de riscos de contaminação dos indígenas a doenças, como a COVID-19.